< VOLTAR

Como conter as crises de enxaqueca durante a quarentena

Publicado 09/06/2020
Enxaqueca crônica

Estamos vivendo um momento totalmente fora dos padrões, com muitas mudanças e incertezas geradas pela pandemia do novo coronavírus, o que pode causar um aumento da ansiedade e do estresse. Quem sofre com enxaqueca crônica sabe que estes sintomas podem ser potencias gatilhos para o desenvolvimento de crises de dor de cabeça.  

Além de cuidar dos fatores emocionais para conter estes desencadeadores da enxaqueca, existem outras medidas que podem ajudar a equilibrar o organismo como um todo, e para nos explicar quais são eles, conversamos com o neurologista Dr. Marcio Nattan (CRM/SP-149524).

O médico, que tem percebido um aumento de queixas dos pacientes neste período, nos  contou sobre alguns hábitos que podem impactar na qualidade de vida durante a quarentena e orientou a manter uma rotina de hábitos saudáveis para evitar as crises, pois o cérebro de quem sofre com a enxaqueca é mais sensível a grandes oscilações, como picos de tensão e muitas horas sem comer ou dormir¹. 

Outro fator que merece cuidado especial é o uso excessivo de analgésicos por conta de um possível aumento na frequência da dor. “O uso indiscriminado de analgésico não só diminui o efeito do próprio analgésico como é capaz de gerar mais dor de cabeça, desencadeando a chamada cefaleia pelo uso excessivo do medicamento, que é bastante comum em quem tem enxaqueca crônica”, afirma o neurologista.

A seguir, um resumo das dicas listadas pelo médico:

- Criar uma rotina com horários definidos para dormir, acordar, fazer as refeições, trabalhar e descansar; 

- Você não precisa acompanhar as notícias sobre o vírus ou a doença o tempo todo, desconecte-se um pouco. Procure também as boas notícias a respeito do assunto, como pessoas que se curaram, ações de solidariedade, melhora do meio ambiente.

- Fazer atividades físicas leves dentro de casa, como alongamento e yoga, beneficia o corpo e a mente; 

- A prática de meditação também ajuda a manter a serenidade;

- Procurar praticar algum hobby, algo relaxante, que ocupe e distraia a mente das tensões; 

- Para quem está acumulando atividades em casa, com filhos, escola, trabalho e afins, procurar se organizar para controlar melhor o seu tempo;

- Não se cobrar por produtividade e perfeição.

Embora nem sempre pareça fácil seguir estas recomendações é importante tentar, e sobre isso o Dr. Marcio dá outra dica: “’Como diz um filosofo inglês, primeiro a gente faz os hábitos, depois os hábitos fazem a gente’. No começo, talvez você esteja fazendo algo que não é o mais fácil naquele momento, mas se você se forçar a fazer isso no começo, vira rotina”. 

Para concluir as dicas, ressaltamos que a forma mais indicada de prevenir e diminuir, tanto a frequência quanto a intensidade das crises de dor de cabeça, é o acompanhamento médico. Quem já faz este acompanhamento não deve interromper o tratamento

Mesmo estando em casa, acione o seu neurologista caso sinta que as crises estejam piorando, e não se automedique. 

¹SACKS, Oliveira: Enxaqueca. Encontrado em prós-escrito



TESTE O IMPACTO DA ENXAQUECA NA SUA VIDA

Você já se perguntou “Quanto a enxaqueca me afeta?”. Faça o teste e descubra como a dor tem impacto em sua vida pessoal e profissional. O prejuízo pode ser maior do que você imagina!

SAIBA +
DIÁRIO DA ENXAQUECA

Baixe o aplicativo e anote suas atividades diárias e as informações sobre as crises de dor. Esses detalhes podem ajudar o especialista no seu diagnóstico! É rápido e simples.

SAIBA +
ENCONTRE UM MÉDICO

Localize os médicos, membros da Sociedade Brasileira de Cefaleia, indicados para diagnosticar enxaqueca crônica e prescrever o tratamento adequado para seu caso.

SAIBA +