< VOLTAR

Entenda porque o uso excessivo do celular pode desencadear dor de cabeça

Publicado 12/08/2019
Enxaqueca crônica

Médicos de diferentes especialidades têm alertado à população sobre os prejuízos que o uso excessivo do celular pode causar à saúde física e mental. E dentre algumas destas consequências ruins, está o desencadeamento das dores de cabeça.  

De acordo com a fisioterapeuta, Dra. Débora Bevilaqua Grossi (CREFITO - 13716-F), do ponto de vista biomecânico, o uso frequente do celular causa má postura das costas (arqueadas) e em inclinação da cabeça para frente, que tensionam os músculos craniocervicais e do ombro.  “Esta é uma postura que também gera sobrecarga na região cervical (alto da coluna, junto ao pescoço) e nos ombros, compondo um quadro favorável ao desenvolvimento de dores no pescoço que irradiam para a cabeça”, explica.

Não à toa, a relação entre as dores de cabeça e pescoço já foi documentada em alguns estudos científicos com informações de que mais de 80% dos enxaquecosos apresentam dores no pescoço, que podem ser associados à problemas de postura¹. Também registram que a dor incapacitante na coluna cervical é mais prevalente em mulheres com enxaqueca², o que pode ser justificada pelo fato de mulheres com enxaqueca apresentarem maior sensibilidade nos músculos cervicais e da face, além de menor amplitude de movimento cervical. 

“Por essa relação ser tão frequente, é importante que a avaliação do sistema craniocervical seja feita no paciente com cefaleia, analisando fatores associados à dor como sensibilização, fraqueza, falta de movimento muscular e má postura, e que podem ser mudados com o tratamento fisioterapêutico”, diz a fisioterapeuta. 

Especificamente em relação ao celular, a especialista pontua a necessidade de atenção não apenas ao tempo, mas a postura incorreta e na tensão da musculatura do pescoço ao olhar para baixo, que em geral só são percebidas quando já se está com dor. Além de praticar atividade física regular, é importante a realização de manobras específicas para o pescoço e face, que devem ser orientados por um fisioterapeuta. 

“Desde o trabalho com a respiração e relaxamento, atividades manuais, exercícios direcionados para a região e até estimulações elétricas, laser, LED e termoterapia estão entre as técnicas não invasivas com evidências científicas de resultados para a diminuição da frequência e da intensidade das dores de cabeça, somando ao tratamento medicamentoso orientado pelo neurologista e que oferecem mais qualidade de vida ao paciente”, completa a profissional. 

O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.

¹ http://www.baruco.com.br/blog/Florencio_2019.pdf   

² Florencio LLet al. Cervical Muscular Endurance Performance in Women With and Without Migraine. J Orthop Sports Phys Ther. 2019 May;49(5):330-336. doi: 10.2519/jospt.2019.8816. Epub 2019 Mar 26.


Taís Cruz, equipe Enxaqueca Crônica - MTB 0083367/SP


TESTE O IMPACTO DA ENXAQUECA NA SUA VIDA

Você já se perguntou “Quanto a enxaqueca me afeta?”. Faça o teste e descubra como a dor tem impacto em sua vida pessoal e profissional. O prejuízo pode ser maior do que você imagina!

SAIBA +
DIÁRIO DA ENXAQUECA

Baixe o aplicativo e anote suas atividades diárias e as informações sobre as crises de dor. Esses detalhes podem ajudar o especialista no seu diagnóstico! É rápido e simples.

SAIBA +
ENCONTRE UM MÉDICO

Localize os médicos, membros da Sociedade Brasileira de Cefaleia, indicados para diagnosticar enxaqueca crônica e prescrever o tratamento adequado para seu caso.

SAIBA +